Perigo em cubos: Calçada de pedras portuguesas na Tijuca

Caros leitores, é inegável a beleza das calçadas de pedras portuguesas que enfeitam nossa querida Tijuca.Sua tradição na própria cidade, no bairro da Tijuca, no calçadão de Copacabana e nas partituras nas calçadas da Vila de Noel.Porém, as elevações, os buracos que se formam e a irregularidade do piso já provocaram e ainda vão provocar muitas e muitas quedas.Em adultos jovens e crianças, uma fratura, uma
luxação são corrigíveis, mas num idoso, acometido por um certo padrão de osteoporose ou de osteopenia, uma queda seria um evento catastrófico.

Existe, em Geriatria, que é disciplina médica que trata dos problemas dos idosos, uma síndrome que chamamos de síndrome da queda do idoso: o idoso tropeça, como no caso das pedras portuguesas, cai, normalmente fratura um fêmur ou osso do quadril, tem de ser internado e submetido a uma correção cirúrgica.Deste momento da internação em diante, podem ocorrer várias complicações ,  comuns aos idosos quando internados, tais como: delirium,infecções respiratórias e urinarias, escaras e outras.

Tudo evitado pela presença de um piso seguro, sem desníveis, sem buracos, com rampas de acesso, com especo para subida de cadeiras de rodas pelas rampas ou ate mesmo andadores.Comparem, ao vivo, na Rua General Roca, em frente o Banco Itaú, onde existem rampas de acesso e há pedaços de calçadas sem pedras portuguesas. Este espaço é bem mais seguro aos pedestres idosos do que o restante da Praça Saens Pena.

A manutenção das calçadas de pedras portuguesas é mais cara, com certeza, já que é um trabalho artesanal.Não defendo a extinção das calçadas, mas defendo a manutenção destas calçadas apenas em áreas históricas, como os já citados calçadão de Copacabana, que foi projetado, em sua linha central por Burle Max, as calçadas de Vila Isabel, devido as partituras das musicas de Noel Rosa.Em outras áreas, calçadas normais, sem solavancos, com rampas de acesso aos deficientes e idosos.Sou amante da
arte , mas primeiramente sou a favor dos idosos.

Um pensamento sobre “Perigo em cubos: Calçada de pedras portuguesas na Tijuca

  1. Muitíssimo interessante o assunto levantado pelo Dr Marcelo Zveiter porque, assim como há calçadas assim na Tijuca, em vários outros lugares também encontramos irregularidades nas calçadas que são risco em potencial para quedas no idoso. Parabéns pela brilhante reportagem.

  2. Eu vivencio a dificuldade de um cadeirante em andar pelas ruas da Tijuca, as irregularidades e os buracos das calçadas, a falta de rampa de acesso, obrigando as pessoas com dificuldades a andarem pela rua.
    Realmente as calçadas de pedras portuguesas que enfeitam nossa Tijuca é bela, mas não funcional, além da manutenção ter um custo alto.
    Temos que ter mais cuidado com nossos idosos, com os cadeirantes e com as pessoas de necessidades especiais, todos tem o mesmo direito de ir e vir.
    Parabéns pela reportagem

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s