Praça Lamartine Babo

Localizada na Rua Barão de Mesquita, em frente ao 1ª Batalhão da Policia do Exercito, onde acontecem em diversas ocasiões eventos da prefeitura da região, eventos sociais, assim como eventos da PE junto a população. Ainda, local para idosos jogarem um bom carteado nos fins de semana.

Compositor, revistógrafo, humorista, radialista e produtor, seu nome verdadeiro era Lamartine de Azeredo Babo. Filho de Leopoldo de Azeredo Babo e Bernardina Gonçalves Babo.
Nasceu na Rua Teófilo Otoni situada no centro da cidade, numa época em que era hábito das famílias de classe média morar nessa região.

Com a abertura da Avenida Central, atual Rio Branco, acabaram se mudando para a Tijuca. Sua família era extremamente musical. Sua mãe e irmãs tocavam piano e sua casa era freqüentada por músicos como Ernesto Nazareth e Catulo da Paixão Cearense. Cursou o primário em uma escola pública.

Lamartine Babo (Rio de Janeiro, 10 de janeiro de 1904 — Rio de Janeiro, 16 de junho de 1963) foi um dos mais importantes compositores populares do Brasil.
Nasceu no mesmo ano da fundação do América Football Club. Tijucano e americano fanático, Lamartine protagonizou cenas memoráveis como o desfile que fez em carro aberto pelas ruas do centro do Rio, fantasiado de diabo, comemorando o último campeonato do América em 1960.

Praça Lamartine Babo Praça Lamartine Babo Praça Lamartine Babo

Formou-se em Ciências Jurídicas e Sociais na então Faculdade de Direito da Universidade do Rio de Janeiro, atual Faculdade Nacional de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).
Porém, foi através das marchinhas carnavalescas, cantadas até hoje, como O Teu Cabelo Não Nega[1], Grau 10, Linda Morena, e A Marchinha do Grande Galo, que o seu nome se tornou mundialmente conhecido como o Rei do Carnaval. Em suas letras, predominavam o humor refinado e a irreverência. Como poucos, Lamartine alcançou os dois extremos da alma brasileira: a gozação e o sentimento.

Fez também a maioria dos hinos dos grandes e tradicionais times de futebol do Rio de Janeiro – sendo o primeiríssimo em seu coração o América FC. As músicas conhecidas como os hinos de clubes como Vasco da Gama, Fluminense, Flamengo e Botafogo são, na verdade, composições dele, sendo os hinos oficiais músicas diferentes.

Morreu vitimado por um infarto, no dia 16 de junho de 1963, deixando seu nome no rol dos grandes compositores deste país. Seu amigo e parceiro João de Barro, o popular Braguinha, disse certa vez: “Costumo dividir o carnaval em duas fases: Antes e depois de Lamartine”.